14 de agosto de 2017

Recuperação de ICMS é necessário?

Pagar impostos, principalmente quando não se vê benefícios em quase nada, sempre foi um dilema de empresários e pessoas físicas. Porém, existem algumas oportunidades oferecidas pelo governo para tentar equilibrar um pouco a conta. Uma delas é a recuperação de ICMS.

 

Vamos saber mais sobre o tema neste artigo.

 

Muitos não sabem, mas o ICMS é o imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços. Responsabilidade de cada estado, o ICMS esse imposta corresponde à circulação de produtos e serviços diversos.

 

Por exemplo, quando um produto é vendido, o ICMS precisa estar incluso na transação.

 

Cada estada tem a sua própria alíquota, pois para calcular o ICMS é preciso multiplicar essa alíquota pelo valor da mercadoria, tudo isso previsto em lei.

Porém, ainda de acordo com a lei, existem determinadas restrições em relação à cobrança de ICMS sobe determinados produtos, como papel destinado à impressão; livros, jornais, periódicos; operações com ouro (ativo financeiro), de alienação fiduciária, de arrendamento mercantil, de exportação, etc.

 

ICMS substituição tributária recuperação

 

Apesar de tardiamente, o Supremo Tribunal Federal decidiu que o contribuinte pode recuperar o valor de ICMS pago na modalidade substituição tributária, quando a venda efetiva, ou seja, o fato gerador real, ocorrer em valor determinado na ocasião da compra.

Quem lida com substituição tributária conhece bem esse tema. Toda vez que se vai comprar um produto gravado pela modalidade substituição tributária, a indústria retém um valor pela base de cálculo presumida.

 

Muitas vezes, quando se vai efetivar a venda, não se consegue vender por aquele valor que foi debitado e que serviu de base para o imposto. E esse dinheiro, milhares de reais na realidade, estão ficando indevidamente com os estados brasileiros.

 

Por isso, o Supremo Tribunal Federal decidiu que o contribuinte tem o direito de receber de volta esse valor. Por isso, muitas empresas e empreendedores já podem reaver esse valor, e que no caso são muitas!

 

As empresas que querem realizar essa recuperação de ICMS, o que são muitas, porque essa situação tributária começou há pelo menos 15 anos, e hoje atinge quase a maioria dos itens comercializados no Brasil.

 

Você empreendedor pode requerer esse direito e é hora do contribuinte não marcar bobeira neste assunto, porque existe muito dinheiro em jogo. E cabe aos estados devolver esse dinheiro, que inclusive pode ser compensando com débito tributário do dia.

 

Procure ter ao seu lado alguém que possa lhe orientar a realizar essa recuperação de ICMS de forma correta, a fim de não deixar esse direito passar.

 

Como posso fazer a recuperação de ICMS?

 

Vamos pegar um exemplo, para entender como fazer recuperação de ICMS. Vamos supor que uma empresa compra uma mercadoria por 150 e ela pretende revender o produto.

 

Existe uma alíquota de 15% na compra e na venda desse produto. Neste caso, como esta empresa não é a consumidora final deste produto, ela pode e tem o direito dessa recuperação de ICMS no valor de 15% (R$ 22,50).

 

Neste exemplo, o produto vai ser vendido por R$ 200,00 com uma aplicação de alíquota de 15% sobre o preço de venda, então neste caso  temos o valor de R$ 30,00 de tributação.

 

recuperação de ICMS ocorre na hora da prestação de contas ao fisco, uma vez que a empresa pagará somente R$ 7,50, pois tinha um crédito contabilizado de R$ 22,50.

 

As empresas só pagam ICMS sobre o valor que agregam aos produtos. Daí vem o pedido de restituição, que dentro da modalidade substituição tributária ocorre depois da cobrança do imposto.

 

O contribuinte em substituição pode formular o pedido de restituição e, não havendo deliberação em prazo de 90 dias, ele mesmo pode se creditar em sua escrita fiscal.

 

No estado de São Paulo, o valor máximo de unidades fiscais é de 50, lembrando que cada estado tem seu próprio sistema e regras.

 

Busque seus direitos

 

É hora de reaver tudo o que foi pago, por isso, não deixe de pedir a recuperação de ICMS, e tudo que foi pago a mais nos tributos.

 

Tudo o que foi pago a mais no ICMS em substituição tributária, que já é uma exigência totalmente indigesta pelos contribuintes que sempre foram consumidos por tantos impostos.

 

Tudo isso gerou e gera um grande desencaixe no fluxo de caixa, porque além de comprar o produto, tem que se adiantar o ICMS mesmo sem saber se vai vender com aquele preço, se vai conseguir vender, então é um problema muito grande e que impacta muito o desenvolvimento das empresas.

 

É um grande problema para o contribuinte, mas se tem alguma chance de reaver, mesmo que ainda em parte desse ICMS, não se deve abrir mão. É hora de buscar esse dinheiro de volta.

 

Fonte: Via Leandro Markus / Link: https://www.jornalcontabil.com.br/recuperacao-de-icms-e-necessario/

Outras notpicias

17 de janeiro de 2022

Salário Mínimo 2022

Mais uma alteração! Salário mínimo para 2022 tem nova mudança; veja o novo valor Como já informado, o reajuste não trará ganho real aos trabalhadores, uma vez que será uma atualização correspondente a inflação ...

14 de janeiro de 2022

Alterações no acesso ao ambiente do e-CA...

Foram identificadas instabilidades no acesso ao e-CAC nos últimos dias, dentre os esforços realizados para solucionar os problemas, a Receita Federal entrou em contato com representantes da classe contábil para estabelecer uma estratégia ...

13 de janeiro de 2022

Como formalizar o meu negócio?

A última e não menos importante, pois dela irá depender toda a sua organização e consequentemente sucesso de seu negócio é a etapa da legalização de sua empresa, inicialmente você precisará reunir todos ...

12 de janeiro de 2022

Dia Nacional do Empresário Contábil

11 de janeiro de 2022

É possível ter uma empresa online?

A resposta é Sim! Graças à tecnologia cada vez mais avançada, o mundo digital está ampliando as possibilidades de trabalhos possíveis de serem realizados fora dos ambientes corporativos e/ou comerciais tradicionais e tornando-se possível ...

7 de janeiro de 2022

Empresa Inativa e sem movimento

Primeiramente precisamos entender o que é uma empresa inativa e uma empresa sem movimento: Inativa é aquela sem nenhum tipo de atividade realizada, seja ela operacional, não operacional ou financeira, na empresa inativa não ...

5 de janeiro de 2022

A importância de organizar as obrigações...

Anualmente, as empresas precisam fazer um balanço de suas finanças e planejar os ajustes necessários para o próximo período. Essa é uma prática que traz segurança e tranquilidade para manter o negócio nos ...

27 de dezembro de 2021

Novas regras trabalhistas entram em vigo...

👉Transporte dos trabalhadores O vale só poderá ser usado em serviços de transporte coletivo urbano. Empregados domésticos é a única categoria que pode receber o vale-transporte de forma antecipada em dinheiro ou outra forma de ...

23 de dezembro de 2021

GFIP – Câmara aprova projeto que p...

O Plenário da Câmara dos Deputados aprovou, o Projeto de Lei 4157/19, que anula débitos tributários pelo descumprimento da entrega da Guia de Recolhimento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço e ...

21 de dezembro de 2021

O fim da DIRF e seus impactos no eSocial

Dessa maneira, esse sistema vai alterando a maneira como a DIRF era vista, uma vez que a empresa que consegue trabalhar de forma adequada com o eSocial já está transmitindo mensalmente as informações ...

20 de dezembro de 2021

O sócio é responsável pela dívida da emp...

👉 Dívidas trabalhistas e previdenciárias – Como se trata de pessoas que dedicaram sua força de trabalho na empresa. Portanto, para a justiça, se o valor devido aos funcionários não forem pagos pela ...

10 de dezembro de 2021

Simples Nacional

O Diário Oficial da União publicou a Portaria do Comitê Gestor do Simples Nacional nº 33/2021, que divulga o sublimite para efeito de recolhimento de ICMS e ISS, no âmbito do Simples Nacional ...

Acesso rápido para clientes e parceiros

Estamos sempre dispostos a ajuda-lô.

Precisa de ajuda com alguma dúvida? Ligue já:
Atenção Cliente: Novos Whattsapp do Escritório Percont
RH – 55 3332-1618
Contabilidade – 55 3332-9512
Fiscal – 55 9 9910-0639